quinta-feira, 5 de junho de 2008

Cacorrafiofobia.

Os últimos meses tem sido uma prova para mim. Cada um à minha volta criou uma ideia sobre mim para a qual nao sei como contribui, mas cada vez mais luto para manter o nível das expectativas de quem as tem.

Pessoas que me rodeiam, próximas ou distantes, que me compreendem ou que simplesmente me deixam continuar à minha própria maneira, sem pedir esclarecimento sobre o que me fundamenta. O que faco é continuar. Bola pra frente, como diz quem gosto muito.

A pressao é imensa e cada vez mais me sinto desorientada.

Nao sei para onde ir, compreender especificamente o que quero, mas só que desejo tudo e sei que sou capaz.

Cacorrafiofobia. Li isto no blog de uma das pessoas que mais admiro. É um pouco mais nova que eu, mas já tem pré-definido desde o início o que pretende e o que vai realizar. Ela acha que sofre desta fobia, mas acredito que é só um receio desnecessário dela.

Eu,sim, sofro imenso desta fobia. Nao saber o que fazer, mas aguentar os meus movimentos e simplesmente dar o meu melhor, mesmo que nao saiba bem se é o que quero fazer. E luto para manter as altas expectativas de quem dependo - nao falo dos meus pais, que sabem dar-me o devido espaco e tempo para decidir - mas do meu chefe, que me pressiona sem dar por isso; e o meu namorado que com os seus firmes projectos, me faz querer manter o mesmo nível sem falhar. Ser exemplo sem sentir o sucesso dentro me mim, porque nao era o que pretendia inicialmente. De alguma forma, eles devem captar algum talento meu. E captam o meu medo. Medo por ser muito nova, medo por nao ter experiencia, medo que me percebam as falhas.

Nao sei quanto tempo vou precisar para encontrar o que me vai fazer sentir completa. Tenho projectos, mas estar numa cidade sozinha, onde sao poucas as pessoas que me conhecem realmente bem, tirou-me o tapete debaixo dos pés e nao sei o que fazer. Sigo o que me trouxe aqui quando ainda sabia o que queria e empurro-me até encontrar uma saída que me contente.

Preciso de férias.

7 comentários:

Paula Ribeiro disse...

Ninguém é perfeito, e as falhas são sempre adoráveis quando as pessoas as reconhecem, por isso, só tens d seguir em frente, com essa força de viver que nos contagia a todos!beijinhosssss e volta rápido!

Filipa Gonçalves disse...

Minha princesa, já fizeste o mais dificil: ir. Nem toda a gente tem "what it takes" para deixar a própria vida e tudo o que conhece para ir em busca do que almeja, e os que o fazemos sabemos o quanto custa apesar de tudo. Aprende o máximo que puderes e quando sentires que não há nada de novo aí, nada que te prenda, volta a casa, respira fundo, e vai outra vez para um sitio novo. As vezes que caíres vão servir para aprenderes a levantar-te, se for acompanhada é bom, se for sozinha melhor. Mudas a cada queda, cresces cada vez que te levantas e admiro-te por isso, ainda que não o diga. És mais forte do que o que pensas minha piki...
Adoro-te!
FG

Fia Grande disse...

Ai meu amorzinho como te conheço tão bem. Sinto-me feliz por saber que mesmo não estando contigo sei aquilo que sentes, que queres e que precisas. Sei que não estás a passar por momentos bons, a todos os níveis, mas tu consegues superar isso tudo. Sentes-te muito em baixo, e estas semanas vão ser complicadas porque estás com a ansiedade toda de vires cá. É isso mesmo que precisas neste momento, de estares com as pessoas que gostas e que te conhecem, de voltares um pouco à tua vidinha portuguesa, mas vais ver que quando cá estiveres vai fazer sentido queres voltar, porque estás ai atrás de um objectivo que ainda não completaste. Há momentos menos bons em que a nossa auto-estima está em baixo, e acho que quando escreveste este post estavas precisamente num momento desses, porque não acredito que te sintas uma falhada. Já conquistaste muita coisa ao longo da vida, e ela não é só construída de "estudos", tens muito para te orgulhar e sentires-te feliz. Anima-te mulher que daqui a 2 semanas já estás cá a bumbar :) Estamos todas super felizes e ansiosas que chegues, com imensos planos!
Adoro-te com todo o coração, qualquer coisa que precises tens duas famílias pra te darem a mão!
Muitos beijinhos

Filipa Gonçalves disse...

"Estamos todas super felizes e ansiosas que chegues" não é bem assim... fala por ti... =P

Filipa Gonçalves disse...

Está na hora de actualizar o blog com qualquer coisa mais animada minha pequena!!!

Pedro disse...

Algo me trouxe a este blog e nem sei bem porquê!
Mas a vida, acredito eu, é mesmo assim, um perfeito alinhamento de histórias e vidas. De acontecimentos que quem pretender entender, mais tarde ou mais cedo, acaba por se perder. É perfeita demais. Por isso considero que o melhor que a vida tem é podermos vivê-la em plena liberdade. Essa liberdade, conquista-se dentro de nós porque tudo o que possa existir fora de nós é apenas reflexo do que vivemos por dentro. A vida é um verdadeiro reflexo do que somos. As palavras que aqui encontrei fizeram escrever e assim vivo mais um pouco, partilhando.
Peço desculpa pela ousadia mas não acredito no destino e se aqui cheguei, foi porque algo me trouxe e se senti que devia escrever assim o faço. Se fui demais perdão, mas aprendi que é muito impostante aceitar o que a vida nos trás. É melhor abrir os olhos... da alma, porque essa não erra, não faz fitas nem nos pressiona. Aceita-nos porque somos a própria alma. E ela morre, um pouco mais, de cada vez que nos transformamos nas expectativas dos outros. As expectativas são uma ilusão. Tudo o que se ilude desilude-se. Prefiro por isso a verdade da alma porque um não verdadeiro é um sim da alma.

Concordo com o ultimo comentário, é preciso actualizar este blog. Ele merece porque desperta quem o lê!

Obrigado e tudo de bom.

Mais uma vez perdão pela ousadia.

Sophia disse...

obrigada :) não é ousadia nenhuma escrever, o espaço é aberto e fico sempre contente por ver que alguém leu e sentiu vontade de comentar.

vou pensar no próximo post..será para muito breve!

muito obrigada..